17/05/2022

Nota de imprensa | CHTMAD divulga resultados em seminário

Projeto MEU impulsiona melhorias na experiência do utente
Diminuir o tempo de permanência nos serviços de Consulta Externa e do Hospital de Dia é o desafio do Projeto MEU - Melhoria da Experiência do Utente implementado no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), uma iniciativa pouco difundida a nível nacional na utilização da metodologia LEAN para os serviços de Hospital de Dia.
O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) vai divulgar os resultados do Projeto MEU - Melhoria da Experiência do Utente nos serviços de Consulta Externa e do Hospital de Dia num seminário que se realizará no dia 27 de maio, na Unidade Hospitalar de Vila Real. Esta iniciativa é um passo importante, dado pelo centro hospitalar, na implementação de estratégias de otimização de processos para uma melhor prestação de cuidados de saúde ao utente, tornando-os mais simples, geradores de maior satisfação e, também, menos onerosos. “Melhorar o atendimento nos serviços de Consulta Externa e do Hospital de Dia do CHTMAD, através da implementação da metodologia LEAN, foi uma estreia para nós e um processo exigente e desafiante”, comenta José Guerreiro, enfermeiro gestor do projeto, lembrando que este modelo de melhoria de processos de gestão visa a eliminação de desperdícios, o aumento da eficiência e a capacitação das equipas para se envolverem no desenho de soluções. Promovido pelo CHTMAD no âmbito de uma candidatura efetuada ao Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública (SAMA), o projeto Melhoria da Experiência do Utente é uma iniciativa do Portugal 2020, que conta com financiamento da União Europeia, através do Feder, enquadrado no COMPETE2020 (Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização). O projeto MEU - Melhoria da Experiência do Utente é uma iniciativa co-financiada pela União Europeia através do Fundo Social Europeu, enquadrado no COMPETE 2020 (Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização) e que inclui a discussão pública dos resultados, o que acontecerá no próximo dia 27, a partir das 9h30, no Auditório da Unidade Hospitalar de Vila Real. Participe. As inscrições são gratuitas.
» Consulte, aqui, o programa
» Link de inscrição
   
ler mais 
03/02/2022

Nota de imprensa | CHTMAD e ACES – Marão e Douro Norte assinam protocolo de colaboração na área dos Cuidados Paliativos

Decorreu, no passado mês de novembro, na unidade hospitalar de Vila Real do CHTMAD, a assinatura do Protocolo de colaboração entre o CHTMAD e o ACES Marão e Douro Norte, que visa um compromisso para a realização de trabalho multidisciplinar entre as instituições, na atividade assistencial, formativa e de investigação, em Cuidados Paliativos.
Esta iniciativa surge do reconhecimento da necessidade da prestação de cuidados diferenciados em Cuidados Paliativos, na região de Trás-os-Montes, de uma forma integrada, organizada e transversal, independentemente do local onde o doente se encontre, hospital ou domicílio.
Esta cooperação, entre a Equipa Clínica do Serviço de Medicina Paliativa do CHTMAD e a Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos do ACES Marão e Douro Norte, vai permitir a otimização de recursos, nomeadamente na componente da gestão dos recursos humanos, técnicos e financeiros disponíveis para o tratamento de doentes do foro paliativo na região. Permitirá, também, aos profissionais envolvidos de ambas as instituições, a possibilidade de realizarem estágios formativos, na área hospitalar bem como na área comunitária.
Com uma frequência mensal, as equipas reúnem com o intuito de conferenciar casos clínicos, partilhar tomadas de decisão e elaborar o Plano Individual de Cuidados (PIC) dos doentes referenciados. Com o nome de Grupo Paliativo, estas reuniões servem também para a referenciação de doentes pela equipa hospitalar para seguimento domiciliário e, da mesma forma, quando a condição clínica o justifique, o inverso.
Para Anabela Morais, responsável do Serviço de Medicina Paliativa do CHTMAD, a elaboração deste protocolo “tem como objetivo responder às necessidades multidimensionais dos doentes do foro paliativo”, acrescentando ainda, que o mesmo “permitirá diminuir assimetrias geográficas, sociais e económicas”. Gabriel Martins, Diretor Executivo do ACES Marão e Douro Norte, salientou a “importância do protocolo, uma vez que este permite uma cooperação tridimensional, na prestação de cuidados através dos processos de referenciação, na formação nas vertentes hospitalar e comunitária, e na componente de investigação e tratamento de dados”.
O Conselho de Administração congratula-se por esta iniciativa, reitera a aposta na política de proximidade e no trabalho em rede realizado pelas instituições do SNS, que permite a diferenciação e humanização dos cuidados de saúde prestados aos doentes da sua área de influência.
ler mais 
27/01/2022

Nota de imprensa | CHTMAD E.P.E. registou um aumento dos seus indicadores de produtividade

O CHTMAD E.P.E. registou, no período de janeiro a outubro de 2021, um aumento dos seus indicadores de produtividade, relativamente ao período homólogo de 2019, designadamente no número de consultas, cirurgias e sessões de hospital de dia.
A evolução positiva da resposta assistencial é confirmada pelo acréscimo do número total de consultas. Neste período foram realizadas 270.201 consultas, mais 1% do que no mesmo período de 2019 (mais 13,37% do que no mesmo período de 2020), sendo que nas primeiras consultas houve um aumento de 1,5%. Para Romeu Pires, Diretor da Consulta Externa, “estes números são o resultado da retoma da atividade e sua normalização”.
O mesmo aconteceu na atividade cirúrgica. Até outubro, foram realizadas 13.617 cirurgias, mais 9,4% do que no mesmo período de 2019 (mais 38% do que no mesmo período de 2020). Na cirurgia convencional verificou-se um aumento de 9,4%, e na cirurgia de ambulatório 11,1%. Este aumento deve-se, sobretudo, “ao esforço que a instituição está a realizar na conciliação da retoma da atividade e na recuperação das listas de espera provocadas pelo contexto de pandemia”, afirma Pinto Sousa, Diretor do Centro de Gestão de Cirurgia.
Também no hospital de dia, houve um aumento de sessões. As sessões de hemodiálise aumentaram significativamente, mais 16,7% do que no mesmo período de 2019. Teresa Morgado, Diretora do Serviço de Nefrologia, justifica estes resultados “com a criação do Centro de Responsabilidade Integrada – Centro de Diálise, que permitiu alargar a um maior número de doentes a oferta de cuidados prestados e, consequentemente, melhorar a acessibilidade ao SNS da população da área de influência do CHTMAD”.
O Conselho de Administração afirma que esta realidade não seria possível sem a vontade, colaboração e dedicação dos seus colaboradores que diariamente contribuem para melhorar e aumentar a qualidade dos cuidados de saúde prestados à população.
ler mais 
27/01/2022

Nota de imprensa | CHTMAD implementa Via Verde para o Cancro do Pulmão

O CHTMAD implementou, no passado mês de setembro, na Unidade Hospitalar de Vila Real, a Via Verde para o Cancro do Pulmão.
Este novo projeto pretende a identificação mais célere de novos casos de cancro do pulmão, tendo por base a articulação de profissionais especializados nesta patologia, com o objetivo de reduzir de 66 para 28 dias o tempo médio de espera desde a suspeita de uma neoplasia do pulmão, até à apresentação do caso em consulta multidisciplinar e início dos tratamentos.
A criação desta nova Via Verde tem na sua génese duas prioridades que beneficiam, de facto, o doente: a redução do tempo de espera entre a suspeita de uma neoplasia do pulmão e a confirmação do diagnóstico e a consequente redução da ansiedade por parte dos doentes.
Para Joelma Silva e Rafael Noya, médicos pneumologistas do CHTMAD responsáveis pelo processo, “esta Via Verde representa ganhos efetivos na saúde dos doentes porque quanto mais cedo forem identificados os casos mais possibilidades de cura terão.”
Acrescentam, ainda, que a celeridade do circuito definido representa uma atividade assistencial mais adequada, uma vez que “os pacientes com suspeita de cancro de pulmão são referenciados para o Protocolo Via Verde Cancro do Pulmão, onde é pedido um estudo de diagnóstico e estadiamento e, caso haja confirmação, é solicitada de imediato uma primeira consulta de Pneumologia-Oncológica”.
Para a implementação deste novo processo, foi necessário o envolvimento de diferentes especialidades que se articulam entre si (Anatomia Patológica, Genética, Imagiologia e Pneumologia), trabalhando numa ótica da melhoria do fluxo dos doentes dentro da Instituição.
Com a identificação e atribuição de prioridades, sempre que haja uma suspeita, esta tem uma “via rápida” atribuída pelos Serviços.
O cancro do pulmão continua a ser um dos tipos de cancro mais frequentes e a principal causa de morte por cancro a nível mundial. No CHTMAD, todos os anos, há uma média de aproximadamente 140 novos casos de neoplasia do pulmão.
O Conselho de Administração felicita os profissionais pela iniciativa e destaca o empenho e dedicação destes na melhoria contínua da prestação dos cuidados de excelência à população.
ler mais